Qi Gong

  Este ideograma acima descreve o Qi Gong, que também é chamado de Chi Kung e pronunciado como ´tchi Kun`. Qi  significa energia e Qong significa ativade ou cultivo. Assim sendo, Qi Gong pode ser entendido como exercícios de energia.

  O Qi Gong faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, assim como a  acupuntura, a automassagem e a massoterapia chinesa, entre outras divisões. O objetivo desta prática é elevar, cultivar a energia no praticante assim como tratar desequilíbrios em seu sistema energético, os meridianos . Nestes se encontram os famosos pontos de acupuntura. Atua na prevenção e tratamento das patologias, trazendo inúmeros benefícios, como redução do estresse, melhora na coordenação motora, postura, fortalecimento das articulações e do corpo em geral, clareza e paz mental.

  Divide-se em três categorias:

  1) Qi Gong marcial –  Coloca ênfase no cultivo e fluxo da energia Qi na prática das artes marciais. Procura dar uma base a fim de fortalecer o Qi do praticante para que se recupere mais rápido e evite lesões, aumente seus reflexos, de forma a complementar os treinamentos focados na luta.

  2) Qi Gong terapêutico – Esta modalidade visa à prevenção e tratamento das doenças, bem como o fortalecimento da saúde dos praticantes. Sua atuação abrange o fortalecimento e equilíbrio do corpo, da mente e das emoções.

  3) Qi Gong espiritual – Visa ao alcance da iluminação e elevação do indivíduo para que atinja níveis superiores de consciência.

  Existem vários tipos de Qi Gong. Antigamente sua prática ficava restrita aos círculos familiares ou a alguns discípulos que eram criteriosamente selecionados. Hoje em dia, principalmente, com o período de abertura na China, está ocorrendo um resgate das práticas tradicionais. Até por conta do grande contingente populacional e a dificuldade de levar assistência médica a áreas distantes das metrópoles, o seu ensino à população tem sido estimulado pelo Governo.

  Outro fator a ser destacado é a inúmera quantidade de pesquisas feitas na China e em outros países sobre a grande eficácia do Qi gong na prevenção e tratamento dos diversos distúrbios de saúde que  atingem a população. Neste sentido, o Qi Gong terapêutico tem tido uma boa aceitação nos países ocidentais e sua prática já tem se tornado uma realidade concreta, pela vinda de vários mestres que vieram da China divulgando e ensinado esta valiosa ferramenta de harmonização da Medicina Tradicional Chinesa.

  O Qi Gong emprega como meios para alcançar um fluxo harmonioso de Qi a respiração consciente, a visualização e o movimento consciente. Dependendo da modalidade do Qi Gong, utilizam-se também meditações ativas (com movimentos corporais) ou passivas (com o uso de posturas imóveis). Quanto mais lento for o movimento, maior fluxo de Qi ele irá gerar.

  Por esse motivo o Qi Gong permite que pessoas idosas, e até com comprometimentos mais sérios na saúde possam praticá-lo pois em sua prática os movimentos não precisam de força, mas sim de consciência. O praticante quando finaliza sua execução sente-se revigorado e com mais energia.  Esta prática chinesa atua de forma diferente dos exercícios ocidentais tradicionais que, com o tempo, demandam um grande gasto energético e restringem sua adesão por pessoas idosas ou com problemas mais sérios de saúde.

  No próximo post vamos descrever mais aspectos do Qi Gong.   Abraços.

                                 Sérgio Pinheiro Paffer.

                          ©Todos os direitos reservados.

                                       Foto: Reprodução.

Anúncios

2 respostas em “Qi Gong

  1. Muito interessante Sérgio! Eu não conhecia essa prática, deve ser muito boa!
    Eu, como tenho problema de coluna, percebi que os exercícios não precisam de força.
    Excelente! Obrigado amigo!
    Beijos!
    Namastê.

    Curtir

    • Sim Lídia. Esta prática é altamente benéfica, pois é preventiva e terapêutica ao mesmo tempo. A prática constante faz com que a energia (o Qi) flua livremente pelos meridianos, melhora a respiração, digestão, e fortalece pela suavidade. O Tai Chi Chuan é, de certa forma, uma variedade do Qi Gong. E ele é conhecido por ser uma atividade de fácil acesso, inclusive para idosos e pessoas com alguma patologia que têm dificuldade de realizar exercícios mais tradicionais. É muito interessante que se procure um professor para que acompanhe o aluno, dando as diretrizes, indicações e contra-indicações. bjs. Namastê.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s