O cliente.

cliente

  O nome dado ao indivíduo que irá receber um atendimento na área de Terapias Integrativas/Complementares/holísticas é cliente. Em algumas publicações encontramos a expressão receptor, que como diz o nome é aquele que recebe.

  A sua vinda ao terapeuta, nome dado ao condutor do técnica terapêutica a ser utilizada, pode ter vários motivos. Desde a simples curiosidade, o estresse tão comum nos dias de hoje e por uma própria indicação para aliviar/ tratar uma determinada patologia que se apresente naquele momento.

  Sabendo que cada caso é um caso, há fatores que devem ser levados em consideração pelo terapeuta profissional. Quem nos procura, geralmente, o vem, no caso das Terapias Integrativas, quando já tentou ou passou por inúmeros procedimentos na área de saúde convencional, nem sempre com bom resultado.

  Cabe ao profissional consciente saber os limites e possibilidades da atuação da técnica a ser empregada em face do quadro patológico apresentado pelo cliente. É obrigação do profissional de Terapia Integrativa estar a par do diagnóstico feito por um médico ou qualquer outro profissional de saúde devidamente qualificado que acompanha seu cliente a fim de elaborar um plano de ação que irá ajudar o mesmo. Pois, por exemplo, no ramo das massoterapias há contra-indicações e há determinadas patologias que impedem a abordagem da massoterapia. Sem o prévio conhecimento do que o cliente tem, como este profissional poderá realizar o atendimento? Inclusive é necessário a ciência e a prévia autorização do médico que acompanha o cliente, em determinados casos mais complexos.

  Muitos médicos hoje em dia, já recomendam a massoterapia e  outras Terapias Integrativas aos seus pacientes, tendo em vista, a divulgação cada vez maior das pesquisas que confirmam e comprovam o efeito positivo na melhoria da saúde daqueles que procuram essas terapias.

  Quem procura um Terapeuta Integrativo está geralmente fragilizado. Cabe a nós, os profissionais, entender esta situação e procurar ter a atitude de canal quer seja da energia Reiki, quer seja como massoterapeuta. Pois  pela aplicação da energia Reiki ou das técnicas de massoterapia, seremos canais,  veículos através dos quais os bloqueios energéticos do cliente serão trabalhados no sentido de ativar o seu potencial inato de auto-cura. Isso também nos ajudará a nos conectar com nossa centelha divina, elevar nossa vibração e repassará para o cliente um sentimento de confiança e solidariedade.

  Para mim, quando vou atender , a postura que adoto é a de que sou apenas um canal pelo qual as energias de cura vão fluir para o que for para o bem melhor do receptor. Naquele momento eu me coloco inteiro lá e invoco os Mestres com que me conecto, Deus e o Universo. Peço que naquele momento minhas deficiências sejam corrigidas por eles e que seja possível através do meu trabalho beneficiar esse irmão/irmã no que for para seu bem maior. Peço que naquele momento minhas mãos sejam as mãos de Deus e conservo esta intenção durante todo o atendimento.

  É muito importante a informação, a formação do profissional , mas sobretudo é essencial, para mim, o amor, a vontade de ajudar, de falar se for perguntado ou de exercer uma escuta solidária.
Até porque não tenho formação em  psicoterapia para fazer aconselhamento, mas tenho humanidade. E uma das coisas que mais tenho aprendido com os meus clientes é a não julgar, e sempre pensar diante de qualquer um que chegue até mim: “poderia ser eu a estar nesta situação. E se fosse, como eu gostaria de ser tratado?”. Conservando esse espírito de serviço, de respeito e amor incondicional faço o que me cabe e entrego ao Universo os resultados.

  Já estive do outro lado.  Sei o que é precisar de ajuda, e todos nós sempre precisaremos de ajuda um dia, seja em que nível for. Então procuro esclarecer ao cliente todos os procedimentos que irei fazer, numa linguagem acessível, dentro de meus inúmeros limites, mas conscientizando o mesmo que a mudança principal vem a partir dele. Mas também temos que respeitar o tempo de cada um. E muitas vezes palavras não são necessárias ou possíveis, então aí o diálogo é o do toque. Procuro conservar o pensamento de que todo receptor é uma semente do potencial divino que no momento certo, no seu ritmo, há de ter o seu despertar e irá libertar-se de suas condições limitantes e desabrochar todo o seu potencial.

Sérgio Paffer.

©Todos os direitos reservados.

 Proibida reprodução sem autorização do autor.

Permitido o compartilhamento desde que citada a fonte.

Imagens: Reprodução.

                                       

Anúncios

Qi Gong

  Este ideograma acima descreve o Qi Gong, que também é chamado de Chi Kung e pronunciado como ´tchi Kun`. Qi  significa energia e Qong significa ativade ou cultivo. Assim sendo, Qi Gong pode ser entendido como exercícios de energia.

  O Qi Gong faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, assim como a  acupuntura, a automassagem e a massoterapia chinesa, entre outras divisões. O objetivo desta prática é elevar, cultivar a energia no praticante assim como tratar desequilíbrios em seu sistema energético, os meridianos . Nestes se encontram os famosos pontos de acupuntura. Atua na prevenção e tratamento das patologias, trazendo inúmeros benefícios, como redução do estresse, melhora na coordenação motora, postura, fortalecimento das articulações e do corpo em geral, clareza e paz mental.

  Divide-se em três categorias:

  1) Qi Gong marcial –  Coloca ênfase no cultivo e fluxo da energia Qi na prática das artes marciais. Procura dar uma base a fim de fortalecer o Qi do praticante para que se recupere mais rápido e evite lesões, aumente seus reflexos, de forma a complementar os treinamentos focados na luta.

  2) Qi Gong terapêutico – Esta modalidade visa à prevenção e tratamento das doenças, bem como o fortalecimento da saúde dos praticantes. Sua atuação abrange o fortalecimento e equilíbrio do corpo, da mente e das emoções.

  3) Qi Gong espiritual – Visa ao alcance da iluminação e elevação do indivíduo para que atinja níveis superiores de consciência.

  Existem vários tipos de Qi Gong. Antigamente sua prática ficava restrita aos círculos familiares ou a alguns discípulos que eram criteriosamente selecionados. Hoje em dia, principalmente, com o período de abertura na China, está ocorrendo um resgate das práticas tradicionais. Até por conta do grande contingente populacional e a dificuldade de levar assistência médica a áreas distantes das metrópoles, o seu ensino à população tem sido estimulado pelo Governo.

  Outro fator a ser destacado é a inúmera quantidade de pesquisas feitas na China e em outros países sobre a grande eficácia do Qi gong na prevenção e tratamento dos diversos distúrbios de saúde que  atingem a população. Neste sentido, o Qi Gong terapêutico tem tido uma boa aceitação nos países ocidentais e sua prática já tem se tornado uma realidade concreta, pela vinda de vários mestres que vieram da China divulgando e ensinado esta valiosa ferramenta de harmonização da Medicina Tradicional Chinesa.

  O Qi Gong emprega como meios para alcançar um fluxo harmonioso de Qi a respiração consciente, a visualização e o movimento consciente. Dependendo da modalidade do Qi Gong, utilizam-se também meditações ativas (com movimentos corporais) ou passivas (com o uso de posturas imóveis). Quanto mais lento for o movimento, maior fluxo de Qi ele irá gerar.

  Por esse motivo o Qi Gong permite que pessoas idosas, e até com comprometimentos mais sérios na saúde possam praticá-lo pois em sua prática os movimentos não precisam de força, mas sim de consciência. O praticante quando finaliza sua execução sente-se revigorado e com mais energia.  Esta prática chinesa atua de forma diferente dos exercícios ocidentais tradicionais que, com o tempo, demandam um grande gasto energético e restringem sua adesão por pessoas idosas ou com problemas mais sérios de saúde.

  No próximo post vamos descrever mais aspectos do Qi Gong.   Abraços.

                                 Sérgio Pinheiro Paffer.

                          ©Todos os direitos reservados.

                                       Foto: Reprodução.

Meridianos da acupuntura,contra-indicações da automassagem.

mapas dos meridianos

   Os meridianos são como “estações” por onde a energia Qi (diz-se tchi) flui. Os pontos de acupuntura que são os mesmos pontos usados na automassagem e na massoterapia Do-in são locais onde esta energia se concentra. Os chineses descobriram há 5000 anos que acessando determinados pontos em nosso maior órgão, que ocupa 70% do nosso corpo, a pele, é possível atuar sobre a saúde de todo o organismo. Tratando e prevenindo as mais diversas patologias.

   Para isso desenvolveram variadas técnicas, como a manipulação desses pontos através do toque ,na automassagem, ou na massoterapia (massos=massagem, terapia=tratamento) em outra pessoa. Pela ativação destes pontos é possível equilibrar o fluxo de energia nos meridianos e causar um efeito nos órgãos internos, conduzindo o indivíduo a um estado de equilíbrio energético, tratando os mais variados distúrbios.

  A automassagem é uma maneira simples, eficaz de melhorar e manter a saúde. Seu uso não requer nenhum aparelho específico ,somente o uso das mãos. Promove o equilíbrio energético do indivíduo e, como consequência, a saúde e o bem estar. Há de se salientar que a automassagem tem contra-indicações. Ela não é uma panacéia, milagre. Ela é uma forma de auto-cuidado cuja eficácia já foi comprovada pelo tempo e hoje em dia sua prática está espalhada por todo o planeta.

Deve ser realizada, acompanhada de uma conscientização respiratória, com a postura ereta, a fim de que os órgãos fiquem corretamente alinhados, e a conexão com a energia da Terra fique ativada e de maneira relaxada, para que a energia flua sem tensões.

CONTRA-INDICAÇÕES DA AUTOMASSAGEM:

Os seguintes estados limitam ou mesmo impedem a realização da massagem:

-fome excessiva ou empanturramento alimentar;

-doenças infecciosas agudas, como difteria, febre tifoide , cólera , etc ;

– doenças de pele no local do ponto de massagem;

– tumores, particularmente na área de um tumor maligno;

– debilidade acentuada;

– tuberculose na coluna ou ossos;

– fratura na coluna ou ossos;

– fratura incurada;

– artrite aguda;

– menstruação normal (pontos BP 6 e IG 4)

– gravidez (pontos no abdômen e BP 6, IG 4, E 36, VB 21, B 60)

– veias com trombose.

Fonte:  “Automassagem e Medicina Chinesa.”

Autor: Marcos Freire Júnior.

Sérgio Paffer.

©Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução ou cópia do texto sem a autorização expressa do autor. É livre o compartilhamento desde que citada a fonte.

Imagem: Reprodução.

                                                       

Dicas de automassagem chinesa.

Olá amigos leitores. Tive o prazer de ser entrevistado pelo Programa Pé na Rua,da TV Pernambuco. Nesta entrevista fiz uma breve explanação com dicas de algumas técnicas de automassagem para melhorar o dia a dia, recuperar-nos do stress, e ativar a nossa energia interior, o Qi (diz-se tchi) a nosso favor.

Porque a automassagem chinesa é muito simples, prática e direta.Tenho muitos agradecimentos a fazer por esta oportunidade de mostrar de uma forma mais interativa o meu trabalho.

Agradeço primeiro a Deus, ao Universo, por me darem o dom da vida e pela oportunidade de ter estudado, vivenciado e ajudado com estes ensinamentos outras pessoas, bem como a mim mesmo. Agradeço em especial ao meu professor e Mestre Dr.Marcos Freire Júnior, com quem fiz toda minha formação em automassagem chinesa, por tudo o que me passou, por ter acreditado em mim e pelo bem mais precioso: a sua amizade.

Agradeço à equipe do Programa Pé na Rua, a Ivan Moraes, à equipe de filmagem por todo o respeito e atenção com que fui tratado e  à TV pernambuco pela oportunidade de mostrar a um público maior o trabalho que desenvolvo. Aprendi com meu  professor que somos apenas veículos deste conhecimento  integrante da Medicina Tradicional Chinesa  há uns 5000 anos.

Meu muito obrigado  a todos os amigos de perto e de longe que sempre me incentivaram. Tudo isto me fortalece e me faz seguir em frente.
Como se diz na própria China “que uma imagem vale mais que mil palavras”  deixo vocês agora com  o vídeo. Espero que todos possam se beneficiar. Abraços de luz.

Sérgio  Pinheiro Paffer.

Aulas de automassagem chinesa

Tai ChiA AUTOMASSAGEM CHINESA.

    A automassagem chinesa é um método de alcançar o equilíbrio energético, alívio natural do stress, dores, prevenindo e tratando bloqueios na complexa rede de canais de energia localizados no nosso corpo chamados meridianos. Através do toque das mãos em pontos onde a energia da vida qi (diz-se tchi) se concentra, os famosos pontos usados na acupuntura, pode-se conduzir o indivíduo a um estado de saúde e bem estar. Praticamente não há contra-indicações e além das técnicas de massagem, usam-se nas aulas posturas, respirações e movimentos que fazem com que circulem o sangue e a energia promovendo saúde e bem estar no praticante. Ela é derivada da Medicina Tradicional Chinesa, uma das primeiras formas de Medicina conhecidas e com uma tradição milenar de prevenção e tratamento das diversas patologias.

  É sobretudo uma prática de saúde, atuante nas causas dos bloqueios energéticos que com o tempo, levam às doenças. Entre alguns dos benefícios podemos citar o relaxamento muscular, alívio da tensões, aumento da consciência corporal, melhoras no aparelho respiratório, digestivo e um fortalecimento da harmonia interior, algo tão necessário nos dias de hoje.

                    Estamos com inscrições abertas para uma turma de automassagem no Equilíbrio espaço de Terapias, onde estaremos ministrando, aulas semanais, todas as segundas-feiras no horário das 18:00 às 19:00. Há uma disponibilidade inicial de 8 vagas, podendo esse número se estender conforme a demanda para um número de 10. Maiores informações nos meios de contato, abaixo indicados. Todos são bem vindos. Abraços de luz.

                                                              Sérgio Pinheiro Paffer.

                                           Todos os direitos reservados.É permitida a reprodução desde que citada a fonte.

Crédito das imagens: Reprodução.

 

 

Local: Equilíbrio Oficina de Terapias

Rua Dom Carlos Coelho,111 – Boa Vista – Recife/PE.

Informações: (81) 3222.9071/3231.7798/3231.6608

Cel: (81) 99253941

E-mail: sergiopaffer.reiki@yahoo.com.br

O Tai Chi

O Tai Chi

”   A Medicina chinesa não pode ser vista separadamente da sua origem: a filosofia taoísta, que floresceu na China, milênios atrás, e é fruto da contemplação da natureza pelos taoístas, que buscam, dessa maneira, a fonte da sabedoria para governar o conhecimento e a consciência dos seres humanos.

   A filosofia taoísta é capaz de influenciar todas as manifestações da humanidade, como a política, a educação, a medicina, a religião, as artes, a arquitetura, o paisagismo, o amor, as diversões ,etc. Aplicado à medicina, o taoísmo deu origem ao que, hoje , é conhecido mundialmente como a Medicina Tradicional Chinesa ou Medicina Taoísta.

   O principal conteúdo da filosofia taoísta é a admissão da existência concomitante de dois mundos, um absoluto e outro relativo.

  O mundo absoluto é representado pela união de todas as coisas existentes no universo. Segundo essa visão, o taoísmo considera o universo como uma grande integração entre todos os fenômenos da natureza, na qual estamos inseridos de forma inseparável.

  Em contrapartida, o mundo relativo é criado pela divisão desse todo absoluto em duas partes, originalmente denominadas Yin e Yang. Nessa abordagem, o ser humano é considerado uma pequena natureza, parte integrante da grande natureza do mundo absoluto. A saúde, é então concebida como a harmonia na interação do homem com a natureza, traduzida pelo estabelecimento de um equilíbrio dinâmico entre os fenômenos Yin e Yang de todas as partes que compõem o universo.

  Essa visão do todo separado em partes dá origem a analogias e metáforas que revelam as várias conexões existentes entre os fenômenos da natureza e aqueles observados em nosso corpo. 

   A saúde, na Medicina Chinesa, é o equilíbrio entre o Yin e o Yang dos vários fenômenos que ocorrem no corpo e na natureza. “Trecho extraído do livro “Automassagem e Medicina Chinesa” do Dr.Marcos Freire Júnior.

 

  Os conceitos básicos para a prática do Do-In ou auto-massagem chinesa são acessíveis a qualquer pessoa,  pois refletem essa visão da medicina chinesa que compara o ser humano a um pequeno universo em comparação ao grande universo, a natureza , reafirmando sempre a conexão entre os dois.

  Com isso não quero dizer que um profissional que lide com Medicina Chinesa não tenha que estudar muito, ao contrário, a Medicina chinesa tem teorias que são de fácil assimilação , mas que demandam muito estudo, empenho e experiência para aqueles que querem militar na área.

  Só que para o propósito do Do-In, podemos nos ater aos conceitos mais básicos que irão nortear as técnicas e a visão da saúde, da doença, de modo a permitir a qualquer pessoa fazer uma prática de automassagem.

  Sendo assim vamos abordar a explicação que dá origem à figura demonstrada acima , um dos símbolos mais significativos e antigos da humanidade.

  O nome deste símbolo é Tai Chi que significa o fim supremo. Os chineses fizeram a divisão da unidade em duas partes, opostas e complementares. E usaram essa divisão para explicar os fenômenos do universo e suas teorias acerca do ser humano, da vida como um todo.

  O Tao representaria o absoluto e não pode ser explicado por palavras, pois o processo mental de expressão através das palavras faz parte do mundo relativo.

  Nosso acesso a esse mundo absoluto se dá exclusivamente pela experimentação da fusão da nossa identidade com o todo , transcendendo nosso ego , que é o responsável pela criação da divisão entre nós e o mundo que dá origem a toda a relatividade.

  Uma das formas de atingir essa comunhão com o “vazio”, com o “todo”  é através da meditação. Por ela, podemos chegar a um nível de consciência além do ego , além do eu .

   A interpretação pessoal que faço desse símbolo é a seguinte: o ponto escuro dentro da metade clara do círculo quer dizer : não há luz tão clara que não contenha em si, um ponto de escuridão; o ponto claro dentro da metade escura quer dizer : não há escuridão tão densa que não contenha em si um ponto de luz. Tudo isso serve para explicar a dualidade observada no universo, na natureza e no próprio ser humano, onde tudo tem seus dois lados e é relativo dependendo do contexto , momento de vida , maturidade , etc..

  As práticas da Medicina Chinesa como o Do-In,Tai Chi, Qi Gong, acupuntura,etc. são formas de harmonizar estes aspectos Yin e Yang dentro do ser humano. E tudo aquilo que nos conduza à unidade é uma via para a saúde , a calma e à iluminação espiritual.

Expansão e recolhimento

  Este símbolo também demonstra que todos os fenômenos podem ser divididos nas suas partes Yin e Yang. Só que essas partes não são estáticas, elas são dinâmicas , tal como os movimentos do Tai Chi Chuan , em que se faz movimentos pra frente e para trás, ou seja, há uma dinâmica no universo de  movimentos de EXPANSÃO E RECOLHIMENTO, como os altos e baixos da vida, a saúde e a doença e por aí infinitamente.

   Assim, digamos que Yin represente a noite e Yang o dia. Quando Yin atingir seu auge , tornar-se-á o seu oposto : o dia , qualidade Yang e assim sucessivamente.  A vida é uma dinâmica constante, a única certeza é a impermanência.

  Em breve faremos novos posts sobre os conceitos Yin e Yang aplicados à prática do Do-In e automassagem para direcionar as práticas que serão propostas. Abraços fraternos.

              Sérgio Pinheiro Paffer.

©Todos os direitos reservados.É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem a autorização do autor.

Crédito das imagens: Reprodução.