Os números de 2015

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 2.900 vezes em 2015. Se fosse um bonde, eram precisas 48 viagens para as transportar.

Clique aqui para ver o relatório completo

Congresso MeDISmente.

Estou divulgando a 2a. edição do congresso online da Medicina Integrativa na saúde da mente feito pela ONG Pensamentos Filmados. Participei do 1. e incentivo a todos que prestigiem esse evento.

Vários profissionais excelentes vão abordar um novo paradigma no tratamento e manutenção da saúde mental, apontando um novo  foco da abordagem da Medicina Integrativa onde o foco é na saúde e não na doença. E que a cura é possível.

Se você não tem nenhum transtorno ou questão na mente, ajude a divulgar e também assista, pois o conhecimento nos enriquece. Pode ser que alguém que você conheça possa estar precisando destas informações tão relevantes e transformadoras passadas no Congresso. Abaixo deixo o link de inscrição, lembrando que o congresso é gratuito.

http://b27793d.leadlovers.com/congresso-online-de-medicina-integrativa-na-saude-mente/

Trailer do Congresso: https://youtu.be/fbpag2GgFIg

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 2.100 vezes em 2014. Se fosse um bonde, eram precisas 35 viagens para as transportar.

Clique aqui para ver o relatório completo

Filme EU MAIOR

Compartilho com todos o filme EU MAIOR que trata sobre o autoconhecimento e sobre  a busca da felicidade. Há grandes nomes na área do autoconhecimento em entrevistas que nos instigam ao pensar e à reflexão.

Várias visões que podem ampliar a nossa própria. Abraços a todos.

Resumo do blog 2013

The WordPress.com stats helper monkeys prepared a 2013 annual report for this blog.

Here’s an excerpt:

A San Francisco cable car holds 60 people. This blog was viewed about 3,000 times in 2013. If it were a cable car, it would take about 50 trips to carry that many people.

Click here to see the complete report.

Tocando em frente

Uma música que sempre me tocou profundamente é “Tocando em Frente” parceira de Almir Sater e Renato Teixeira.

A letra dela é muito forte, fala da capacidade que todos temos de escrever nossa própria história e dos potenciais que carregamos dentro de nós. Vou pôr a letra aqui e em seguida  o vídeo.

Tocando em Frente
(Almir Sater/Renato Teixeira)

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

As muitas faces do amor.

imagesimages (1)download

  Acho que o sentimento mais nobre e a força mais poderosa desse Universo seja o amor. É algo muito complexo falar do mesmo, mas vou tentar fazer algumas considerações.

Vemos na sociedade várias formas de expressão desse sentimento. Existe o amor pela família, pelos amigos, pelo trabalho, pelos animais, pelas ideias, pela arte, enfim, uma lista extensa.

O ser humano, na busca de tentar melhorar o mundo em que vive, ou, por um  ideal que o mova dedica-se a uma causa. Há os que se dedicam a cuidar das crianças órfãs, abandonadas; os que cuidam do bem estar dos idosos; os ativistas da causa animal e do meio ambiente, entre tantas outras motivações válidas e necessárias.

Na diversidade dos sentimentos e diferenças entre todos, às vezes surgem conflitos. Os que se dedicam a cuidar das pessoas carentes, por exemplo, podem dizer que é um absurdo cuidar de animais abandonados, quando há tantos seres humanos passando necessidade.

Da mesma forma, os que se dedicam à causa animal podem argumentar devido ao seu grande amor e talvez devido a algumas ou muitas decepções com as pessoas, que o ser humano não vale a pena. E por assim vão se desenvolvendo as razões e os motivos de cada um.

O amor é algo muito rico e como expressão humana, ele reflete o que cada indivíduo traz dentro de si. A diversidade, a diferença no sentir, no expressar faz parte da natureza humana.

Tal como vemos na natureza  em flores, plantas,  há cores, texturas, aromas, numa diversidade infinita, assim também é o ser humano. Todas essas causas são importantes, todos merecem ser amados. Então o amor, como tantos outros sentimentos não tem um padrão, um dever ser.

Ele simplesmente é. E aquilo que toca o coração de uma pessoa pode não tocar o de outra. Acho que cabe a cada um entrar em contato com o próprio coração e ver o que lhe move e ir atrás dessa direção interior.

Um animal pode transformar a vida de uma pessoa. Uma criança pode transformar a vida de uma pessoa, ajudar um idoso pode transformar a vida de uma pessoa. Mas nem todos sentem o mesmo e buscam as mesmas coisas.  E isto é a riqueza com a qual a natureza dotou cada um com um dom e um objeto de seu afeto. A tolerância para com quem pensa diferente é um bom caminho para uma convivência mais harmônica.

Que possamos exercer nossos afetos e doar o nosso amor generosamente, pois o planeta está necessitando muito. E talvez começar a perceber a grandiosidade deste sentimento no sorriso de uma criança, num animal de quem cuidamos ou num indivíduo idoso seja o começo de uma semente muito boa que gerará um grande fruto em nós: a paz.

Sérgio  Pinheiro Paffer.

©Todos os direitos reservados.

Imagens: Reprodução.