Fluidez

Reiki

 Algo que o tempo oferece é uma nova visão sobre a vida, valores e referências. A vida, em sua eterna dinâmica, com ganhos e perdas diários em todos os aspectos que vivenciamos, seja na família, no trabalho e nas nossas relações sociais, vai formando um rico patrimônio: a soma de todas as nossas experiências.

  Tendemos a rotular o que nos acontece como sendo circunstâncias, eventos, e fatos   “bons” ou “maus”. Isso irá variar de acordo com os referencias de cada pessoa, seu momento e seu nível de entendimento.

  Um aprendizado que tem me sido muito salutar é exercitar um olhar para mim mesmo e para a vida de observação. É o famoso “deixar fluir”, “não apressar o rio”, muito empregado pelos ensinamentos tanto de Mestres do Oriente como do Ocidente.

  Inclusive esta postura de não julgar o que nos acontece, é muito utilizada nas mais diversas práticas meditativas. Isso é feito com o intuito de prestarmos atenção ao momento presente, a focar no aqui e agora. Esta perspectiva gera em nós uma harmonia interior.

  Podemos a partir da prática da meditação, do Reiki, da respiração consciente, exercitar este importante meio de auto-observação. Ao nos aplicarmos Reiki, fazermos uma respiração profunda, e até um exercício de alongamento podemos notar como estamos. E a partir daí fazermos uma auto-análise.

  Nossa respiração está rápida? Onde o nosso corpo está tenso? Que pensamentos povoam nossa esfera mental agora? Então, através da canalização do Reiki, meditação, respiração consciente, pela realização de um alongamento, podemos nos presentear com uma respiração mais leve e assim gerar em nós um esvaziamento daquilo que está pesando.

  E através dessa conexão com a respiração, com a energia Reiki ou por um relaxamento muscular podemos deliberadamente gerar em nós uma parada estratégica.

 Voltamos para dentro de nós onde há uma fonte de sabedoria e cultivamos a paz interior. E quando abrirmos nossos olhos estaremos num estado melhor. Um estado de tranquilidade. Poderemos fazer nossas atividades de uma forma mais solta , mais centrada e presente.

  O bem estar que vamos colher depende diretamente da nossa dedicação a qualquer uma dessas práticas, conforme identificação, sintonia e experiência.

  Quanto mais exercitamos aquilo que nos faz bem, por mais tempo essa harmonia permanecerá conosco. Ocorre um efeito cumulativo. As dificuldades e desafios fazem parte da existência. Mas podemos tornar esta estrada mais leve, utilizando todas essas ferramentas que nos conectam com a nossa Essência e acalmam nossa mente.

  Como resultado final, ficaremos mais relaxados em todos os aspectos: físico, mental e espiritual. E sem surpresa, já que nos permitimos, tudo fica mais leve porque nós estamos mais leves. Então que façamos um convite à leveza, abrindo espaço dentro de nós para que ela flua.

                                                           Abraços.

                                                      © Sérgio Paffer.

                                          Todos os direitos reservados.

                                           Imagens: Reprodução.

               

Anúncios

Mudanças sociais.

pomba
    Diante de muitos fatos do dia a dia observamos situações de injustiça, descaso de autoridades para com a população. Frente a estas situações o que poderia ser feito para realizar uma mudança para que a sociedade seja mais justa, digna e respeitosa para todos?
   Penso eu que sejam necessárias várias reformas, mas sobretudo uma reforma interior. Porque a forma como as pessoas se relacionam com o seu semelhante é um reflexo da forma como elas se relacionam consigo mesmas. Muitos se deixam levar pelo ódio devido às agressões sofridas e terminam perpetuando um ciclo de agressões que não tem fim, que pode começar com uma agressão consigo mesmos e, posteriormente, com os outros.
  A grande revolução do momento é a mudança de consciência, é fazer a opção pelo amor, pela paz, pela tolerância. Isso não quer dizer como talvez pensem alguns que ser pacífico e amoroso signifique ser um alienado. Ao contrário. Quando estamos em paz, conectados com nós mesmos é possível ver as situações sobre o prisma da calma, e isto muda tudo. A calma traz clareza e foco.
  Porque o caos só pode gerar mais caos. O ódio não poderá dissolver o ódio. Somente o amor pode dissolver o ódio, assim como somente a Luz pode anular as trevas e o conhecimento pode eliminar ou diminuir a ignorância.
  A mudança começa a partir de nós. Se acreditarmos que a justiça pode se  materializar, de alguma maneira, o Universo corresponderá. Sabemos que não há “vítimas”, mas, se estamos neste plano um dia poderemos também passar por situações assim. E a solidariedade tem uma força poderosa. Mas que a força que nos mova não seja o rancor pelas ofensas que nós ou nossos entes queridos tivermos sofrido, mas sim que a força que nos mova seja o AMOR pela justiça, respeito e dignidade. Todos nós fazemos a sociedade. Se quisermos melhorá-la, acredito, humildemente, respeitando as demais opiniões, que a tomada de consciência que somos seres não separados e evitar pensamentos como “não é problema meu”, “o mundo não presta mesmo”, irá ajudar. Vamos acreditar sim que o mundo pode ser melhor e denunciar as injustiças, não movidos pelo ódio, mas pelo amor ao bem comum. Penso que levar ao grande público o acesso a ferramentas simples, mas extremamente poderosas para mudança interior seja uma forma de desatar os nós individuais e sociais. Assim sendo, a disseminação de uma cultura de paz e de práticas integrativas como a meditação, o Yoga, a automassagem chinesa, o Reiki e muitas outras,possa ajudar a dar este pulo do gato neste dias tão conflituosos. Melhorando o indivíduo, melhora-se a sociedade, que é um espelho do mesmo.
  Afinal, somos filhos e filhas de um mesmo Pai, não importa se você o chama Alá, Deus, Tupan, o Todo, a essência é a mesma. Se pensarmos que o sofrimento de um é o sofrimento de todos e que o sofrimento de todos é o sofrimento de um, exercer a compaixão será algo natural e seremos pessoas melhores e faremos o mundo melhor.
                                                        Sérgio Paffer.
                                             ©Todos os direitos reservados.
                                         Proibida a reprodução do texto sem
                                          autorização do autor. Permitido o com
                                        compartilhamento desde que citada a fonte.
                                                  Imagens: Reprodução.

O cliente.

cliente

  O nome dado ao indivíduo que irá receber um atendimento na área de Terapias Integrativas/Complementares/holísticas é cliente. Em algumas publicações encontramos a expressão receptor, que como diz o nome é aquele que recebe.

  A sua vinda ao terapeuta, nome dado ao condutor do técnica terapêutica a ser utilizada, pode ter vários motivos. Desde a simples curiosidade, o estresse tão comum nos dias de hoje e por uma própria indicação para aliviar/ tratar uma determinada patologia que se apresente naquele momento.

  Sabendo que cada caso é um caso, há fatores que devem ser levados em consideração pelo terapeuta profissional. Quem nos procura, geralmente, o vem, no caso das Terapias Integrativas, quando já tentou ou passou por inúmeros procedimentos na área de saúde convencional, nem sempre com bom resultado.

  Cabe ao profissional consciente saber os limites e possibilidades da atuação da técnica a ser empregada em face do quadro patológico apresentado pelo cliente. É obrigação do profissional de Terapia Integrativa estar a par do diagnóstico feito por um médico ou qualquer outro profissional de saúde devidamente qualificado que acompanha seu cliente a fim de elaborar um plano de ação que irá ajudar o mesmo. Pois, por exemplo, no ramo das massoterapias há contra-indicações e há determinadas patologias que impedem a abordagem da massoterapia. Sem o prévio conhecimento do que o cliente tem, como este profissional poderá realizar o atendimento? Inclusive é necessário a ciência e a prévia autorização do médico que acompanha o cliente, em determinados casos mais complexos.

  Muitos médicos hoje em dia, já recomendam a massoterapia e  outras Terapias Integrativas aos seus pacientes, tendo em vista, a divulgação cada vez maior das pesquisas que confirmam e comprovam o efeito positivo na melhoria da saúde daqueles que procuram essas terapias.

  Quem procura um Terapeuta Integrativo está geralmente fragilizado. Cabe a nós, os profissionais, entender esta situação e procurar ter a atitude de canal quer seja da energia Reiki, quer seja como massoterapeuta. Pois  pela aplicação da energia Reiki ou das técnicas de massoterapia, seremos canais,  veículos através dos quais os bloqueios energéticos do cliente serão trabalhados no sentido de ativar o seu potencial inato de auto-cura. Isso também nos ajudará a nos conectar com nossa centelha divina, elevar nossa vibração e repassará para o cliente um sentimento de confiança e solidariedade.

  Para mim, quando vou atender , a postura que adoto é a de que sou apenas um canal pelo qual as energias de cura vão fluir para o que for para o bem melhor do receptor. Naquele momento eu me coloco inteiro lá e invoco os Mestres com que me conecto, Deus e o Universo. Peço que naquele momento minhas deficiências sejam corrigidas por eles e que seja possível através do meu trabalho beneficiar esse irmão/irmã no que for para seu bem maior. Peço que naquele momento minhas mãos sejam as mãos de Deus e conservo esta intenção durante todo o atendimento.

  É muito importante a informação, a formação do profissional , mas sobretudo é essencial, para mim, o amor, a vontade de ajudar, de falar se for perguntado ou de exercer uma escuta solidária.
Até porque não tenho formação em  psicoterapia para fazer aconselhamento, mas tenho humanidade. E uma das coisas que mais tenho aprendido com os meus clientes é a não julgar, e sempre pensar diante de qualquer um que chegue até mim: “poderia ser eu a estar nesta situação. E se fosse, como eu gostaria de ser tratado?”. Conservando esse espírito de serviço, de respeito e amor incondicional faço o que me cabe e entrego ao Universo os resultados.

  Já estive do outro lado.  Sei o que é precisar de ajuda, e todos nós sempre precisaremos de ajuda um dia, seja em que nível for. Então procuro esclarecer ao cliente todos os procedimentos que irei fazer, numa linguagem acessível, dentro de meus inúmeros limites, mas conscientizando o mesmo que a mudança principal vem a partir dele. Mas também temos que respeitar o tempo de cada um. E muitas vezes palavras não são necessárias ou possíveis, então aí o diálogo é o do toque. Procuro conservar o pensamento de que todo receptor é uma semente do potencial divino que no momento certo, no seu ritmo, há de ter o seu despertar e irá libertar-se de suas condições limitantes e desabrochar todo o seu potencial.

Sérgio Paffer.

©Todos os direitos reservados.

 Proibida reprodução sem autorização do autor.

Permitido o compartilhamento desde que citada a fonte.

Imagens: Reprodução.

                                       

A visão do ser humano no Reiki.

A terapia Reiki é uma terapia Complementar, Integrativa ou ainda, holística. Estes termos querem dizer que esta modalidade terapêutica  aborda o ser humano nos seus aspectos globais, ou seja, dos níveis mais densos e visíveis, como nosso corpo físico aos níveis mais sutis, como chakras, auras e corpos de energia.

    Assim sendo, a atuação da Terapia Reiki é no todo, daí a palavra holística que deriva do grego holos, que significa total, totalidade. Em termos de Reiki, vem a importar conceitos como energia, corpos sutis, chakras, aura,etc. Tais elementos serão abordados progressivamente no blog a fim de embasar e deixar claro como as Terapias Integrativas atuam e no caso em questão a Terapia Reiki.

    ENERGIA-  Tudo no Universo é preenchido de energia. A Física Quântica comprova que matéria é energia condensada. Se formos olhar com um microscópio eletrônico para uma mesa, por exemplo, iremos observar que nela estão milhões de partículas vibrando numa mesma frequência e que nossos olhos físicos não têm condições de observar.

    Da mesma maneira, nossos corpos vibram em determinada frequência e se nossa energia vital não estiver fluindo de uma maneira saudável, irá causar um desequilíbrio nos nossos corpos energéticos (corpos que se sobrepõem ao nosso corpo físico e que habitam uma esfera sutil) afetando a saúde.

    Chakras- Centros energéticos responsáveis pela captação e distribuição da energia que captamos do Universo. Têm relação com determinados órgãos, glândulas, afetando e sendo afetados pelo nosso estado emocional. Em sânscrito são conhecidos como rodas por suas descrições se assemelharem a uma roda. Se os chakras não estiverem equilibrados, o indivíduo terá problemas na sua vitalidade, o que poderá gerar bloqueios, que , ao longo do tempo, repercutirão no corpo físico em forma de doenças.

   Assim, no âmbito das Terapias Integrativas trabalham-se as causas, e os sintomas(dores físicas,emocionais, etc.) são vistos como expressão de uma desarmonia de um grau mais acentuado.

    A energia Reiki é uma energia inteligente que ao ser aplicada no receptor irá atuar na causa do desequilíbrio, atuando ao mesmo tempo de forma terapêutica e preventiva dos bloqueios energéticos.

   Como todo tratamento, exige um comprometimento por parte de quem o faz, também no sentido de realizar mudanças no seu estilo de vida, modo de pensar, para que as desarmonias possam ser superadas de  forma mais plena. Ninguém pode ajudar uma pessoa que não quer receber ajuda e nem fazer sua parte.

    A terapia Reiki não é milagre, ou uma panacéia, é um tratamento. Há inúmeros estudos, inclusive em Universidades de bons resultados do uso do Reiki em pacientes com diversas patologias, mas sempre em paralelo com os tratamentos de saúde convencionais. Pacientes que recebem Reiki antes e depois de cirurgias têm recuperação mais rápida e menos episódios de depressão, só para citar alguns estudos já feitos.

  O Reiki é um ótimo caminho para o equilíbrio, mas não é o único e nem todos precisam dele. Há muitas abordagens terapêuticas efetivas e válidas e que entraram para o rol das Terapias Integrativas sérias e comprovadas. Cabe a cada um escolher, ouvir sua intuição e procurar o que seja bom para si.

    O que é bom para uma pessoa pode não ser bom para outra. O Reiki tem uma grande vantagem porque praticamente não apresenta contra-indicações, seu uso é simples, seguro e sua efetividade a cada dia que se passa é cada vez mais comprovada via pesquisas em diversas Universidades renomadas no Brasil e no mundo.

   Recomendo a uma pessoa que queira conhecer o Reiki que faça uma sessão, pois falar do Reiki fica algo muito abstrato, a vivência de receber uma sessão de Reiki tem que ser experienciada. Se você quiser ser iniciado no Reiki pode nos procurar pois realizamos cursos de Reiki para os interessados em seguir o caminho do Reiki. Abraços.

                                         Sérgio Paffer

                                          11.09.12

                      Todos os direitos reservados. 

                       Proibida a reprodução parcial ou total

                       Sem o consentimento do autor. Permitido

                        O compartilhamento desde que citada a fonte.

    Imagens: Reprodução.

    

    

   

A experiência de atender pessoas em estado terminal.

 

 

 

    Na minha experiência profissional enquanto terapeuta tive a oportunidade de fazer atendimentos a pessoas em estado terminal. Atualmente não faço mais este tipo de atendimento, mas gostaria de compartilhar com os leitores, em especial com os colegas que são terapeutas, a rica experiência colhida.

    Neste tipo de situação, em que até para Medicina o indivíduo encontra-se numa situação em que seu quadro de saúde não apresenta mais possibilidade de reversão, a atuação das terapias integrativas, mostra-se muito válida.

    É um momento difícil para a família e o terapeuta tem que ter uma grande sensibilidade para respeitar e ser solidário e compassivo ainda mais do que o usual. Alguns familiares até se iludem, esperando que a terapia integrativa possa fazer como que um milagre e “salvar” seus entes queridos. Mas os fatos demonstram o contrário, e nenhuma terapia integrativa ou a própria Medicina pode impedir que uma pessoa parta quando realmente é chegada sua hora de partir.

  Por isso é importante deixar bem claro para os familiares do receptor os limites e como a terapia empregada pode atuar. É uma questão de ética e obrigação profissional.

    Mesmo não podendo impedir o desenlaçe, as terapias integrativas podem dar ao indivíduo em estado terminal uma qualidade de morte. Sim, porque a morte é um processo natural para o qual a imensa maioria das pessoas na cultura ocidental não gosta de falar e se preparar para este momento. Já nas culturas orientais e indígenas este momento é encarado por uma outra perspectiva. No entanto essa é a única certeza como se diz popularmente. Um dia todos iremos morrer.

    A experiência que posso dizer no meu caso, foi que as práticas integrativas utilizadas traziam uma tranquilidade visível ao receptor, abrandando suas dores, suavizando todo este processo. Particularmente, a Terapia Reiki mostrou-se muito eficaz neste sentido e como a atuação da energia Reiki vai além do corpo físico, atuando nos corpos de energia, os receptores dormiam mais, inclusive havendo uma nítida diferença em seus semblantes na comparação entre o antes e o depois da aplicação da Terapia, fato este constatado pelos próprios familiares.

    A Terapia Reiki tem sido utilizada bastante em ambientes hospitalares, e, inclusive, tive a oportunidade de atender um cliente num conceituado hospital da minha cidade fora do horário das visitas. A enfermeira chefe já conhecia e reconhecia a eficácia do Reiki e me permitia entrar, pois uma pessoa na u.t.i. só pode receber visitas em horários pré-determinados.

    A riqueza dessa experiência para mim foi muito grande. Pois saber que num momento tão difícil para a maioria das pessoas, de alguma maneira pude contribuir como um canal de uma energia que transmite paz e tranquilidade, que minora o sofrimento é muito reconfortante.

    Aprendi muito com meus clientes que atendi em hospitais. Por mais oposto que pareça, quando nos defrontamos com a morte, valorizamos a vida. Presenciamos um número grande de profissionais da área de  saúde que lutam incessantemente para aliviar este sofrimento, assim como os familiares. Aí vemos que muitas vezes nos chateamos por tão pouco, achamos que temos os piores problemas, enquanto estes guerreiros lutam pela vida, ficam incapacitados de se mexer, e mantêm sua dignidade.

    E assim, já que não há uma possibilidade de melhora ou cura, chega o momento do repouso final. No estado terminal podemos dizer que a morte é a cura para o indivíduo que viveu sua jornada neste plano. Que todos nós possamos fazer nossas vidas valerem a pena, para que quando chegue nossa hora de partir possamos seguir em paz.

                                                Sérgio Pinheiro Paffer

    ©Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do texto sem o consentimento do autor. É permitido o compartilhamento desde que citada a fonte.

    Foto: Reprodução.

    

Alquimia interior

Alquimia

    Acho que um dos fatores que me levou a seguir a profissão de terapeuta foi ter vivenciado o sofrimento em suas diversas formas. O sofrimento me humanizou mais, mas não acredito que seja preciso sofrer para ser feliz ou amadurecer. Mas, como tudo no Universo , ele tem uma função. Não o vejo como carma, pecado ou castigo divinos (respeitando as demais visões que sejam diferentes).

   Penso que o sofrimento, dependendo da forma como o encaramos , pode ser uma oportunidade de auto-superação, de exercemos a humildade.  Podemos nos tornar pessoas menos orgulhosas e mais tolerantes. Pois essa condição (a de que todos sofremos ou iremos um dia) é mais uma entre tantas, que nos igualam. Todos temos nossos desafios. Uns experimentam a dor ,uma doença física ou psíquica, outros vivenciam um vazio existencial, uma dor na alma, problemas financeiros.

   De certo que os problemas e desafios, sejam de que natureza for, fazem parte da existência, mas o impacto que terão depende muito da forma que os encararmos e se nos vermos diante destas situações como vítimas ou aprendizes . Se mudarmos o nosso foco, mudamos quase tudo, pois desta forma, mudamos a nossa vibração.

  E a Física quântica está aí para comprovar que matéria nada é mais é do que energia condensada. Então se mudarmos nossa energia, nossa vibração, podemos “abrir portas onde antes só haviam paredes”, e, onde antes só havia problemas, podem se manifestar soluções. Sou muito grato por ter tido acesso às Terapias Integrativas. Elas permitiram e permitem que eu me trate e consiga ver a mim, meus desafios e a vida por um outro prisma. Obrigado Universo por ter trazido pra mim todos os recursos de que necessitei para fazer esta verdadeira alquimia interior e que, muitas vezes é tão difícil.

  Mas esta dificuldade faz parte do processo, pois não é fácil mudar uma identificação de toda uma vida com o drama, com o imediatismo. Tudo tem sua hora. E precisamos ser gentis com nós mesmos, principalmente naqueles momentos em que estamos fragilizados. E para isso, temos poderosos recursos naturais para nos reconectar com nossa força interior , tais como a respiração consciente, a meditação, o Reiki, a automassagem chinesa e um sem número de maravilhosas e efetivas terapias que nos reconduzem à Fonte. E assim, reabastecidos, podemos seguir em frente, convictos de que não estamos desamparados, que o Universo nos ampara. Esquecer disso tudo e se desesperar faz parte do aprendizado. Aí, a gente repete a lição e se relembra, até que um dia, este processo estará automatizado dentro de nós.

  Você acha que eu não caio? Caio sim. Mas a diferença é que me levanto mais rápido, pois do exercício de estar sempre me reconectando, minha força aumenta, e meu lado luz se fortalece.

   Não temamos a sombra. Ela faz parte de nós, é uma mestra. Que saibamos integrá-la. E façamos sempre essa alquimia interior. Que sejamos gentis e compreensivos com todos,  principalmente os que trabalham como terapeutas, mas principalmente com nós mesmos. E que saibamos sempre recomeçar a cada dia, a cada momento, tendo sempre a consciência de que somos amparados pelo Universo independentemente dos desafios que enfrentemos.

                                                          Sérgio Pinheiro Paffer.

©Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução ou cópia sem a autorização do autor. É livre o compartilhamento desde que citada a fonte.

Crédito das imagens: Reprodução.