Qi Gong – parte 2.

  Existem milhares de tipos de Qi gong. Em muitas deles o corpo permanece imóvel quando visto exteriormente, mas internamente o fluxo energético pode ser bastante intenso, daí o motivo pelo qual esses exercícios são também conhecidos pelo nome Neigong (exercícios ou práticas interiores).

    Outra divisão que também  feita é a que o classifica em duas categorias: o Qi Gong dinâmico (que envolve movimentos) e o Qi Gong quiescente (que aborda mais exercícios em repouso).

    AS TRÊS CORREÇÕES INTENCIONAIS

    São a base e alicerce de todo ritual do Qi Gong e do Tai Chi. São medidas simples e acessíveis que pode começar a praticá-las sem nem sequer deixar o local em que se está.

    AS TRÊS CORREÇÕES INTENCIONAIS

    – Ajuste e regule a postura corporal ou os seus movimentos.

    – Ajuste e regule a respiração.

    – Ajuste e regule a consciência.

    Para respirar fundo, você precisa ajustar a sua postura. Para ajustar a postura, é bom respirar fundo. Depois que você ajusta a postura e a respiração, fica natural relaxar e clarear a mente/consciência. Nas milhares de práticas do Qi Gong, incluindo todos os estilos de Tai Chi e até mesmo o Yoga, as Três Correções Intencionais são constantemente repetidas, a todo momento.

    Quando alinhamos nossa postura com as posturas adotadas no Qi Gong, damos um espaço suficiente para que nossos órgãos internos funcionem melhor. A postura relaxada e ereta, corrige determinados desvios posturais ocasionados por tensões, emoções bloqueadas, e até por simples maus hábitos.  Assim, nossos pulmões poderão captar mais oxigênio, a digestão ficará melhorada, etc.  O fluxo de sangue e energia será otimizado, beneficiando todo os órgãos com os nutrientes de que necessitam.

    A respiração consciente, lenta e profunda constitui a maior automassagem que existe. Quando inspiramos, enchemos nossos órgãos internos com sangue e energia e na expiração, esse sangue e energia renovados entram na nossa circulação sanguínea e energética beneficiando todo nosso organismo. Além de trazer uma sensação de calma, paz e quietude interior.

    Para que façamos estas Três Correções Intencionais, temos que usar a mente e a consciência. Se não prestarmos atenção ao que estivermos fazendo, seja num movimento numa aula de Tai Chi, numa prática de automassagem, ou numa prática de Qi Gong não teremos êxito. Estes movimentos, respirações, sequências de automassagem não envolvem o uso de força. Quanto mais devagar for o movimento, maior é o fluxo de Qi que gera. E, por sua vez, maior concentração exige do praticante.

    Neste momento da prática, pelo menos, a pessoa para de pensar um pouco nos seus problemas, nas contas a pagar, na vida mundana e entra em contato com o aqui e agora, ou seja, o momento presente. E com isso, a mente relaxa, o cérebro descansa, a energia se renova. A tensão restringe o fluxo do Qi. A calma que vem como resultado das práticas, libera as tensões musculares, fazendo com que a energia flua livre pelos nossos canais e meridianos. 

    A Medicina Tradicional Chinesa afirma que ” a doença é o corpo abandonado, inerte e a mente dispersa. Remoendo problemas do passado ou angustiada com o futuro e o corpo abandonado” e que “para recuperar a saúde é preciso fortalecer o corpo com o Qi Gong, os exercícios chineses e automassagem. E concentrar a mente, pelo Qi Gong, respiração e meditação a fim de que a mente fique no aqui e agora”.

    Com a prática constante do Qi Gong a pessoa entra, progressivamente no que se chama “estado mental de Qi Gong”, uma sensação sutil de um fluxo, um calor, uma paz mental. Quanto mais alguém pratica esta correção intencional, mais fácil fica entrar neste estado. Com isso, adentra num mundo da paz interior e  cada vez mais em contato consigo mesmo. A respiração abdominal  é uma prática que permite isso. Podemos ficar um tempo vivos sem água e comida. Mas se ficarmos sem respirar em poucos minutos morremos.

    A respiração consciente, lenta e profunda libera do corpo as toxinas do organismo, revitaliza e supre de sangue, energia e nutrientes todos os nossos órgãos. Pessoas com problemas cardíacos e hipertensos devem consultar seu médico antes de fazê-la. Temos à nossa disposição este remédio interior 24 horas por dia. E só nós podemos produzi-lo por um ato de vontade. O Qi.

    Como conservar este estado? A única maneira de conservar este estado de harmonia é sempre que lembrarmos repetirmos essa prática de ajustar nossa postura, respirar com consciência ,de forma relaxada, pela boca ou pelo nariz, lentamente, e procuramos sentir esse estado dentro de nós.

    E nos fazermos algumas perguntas: o que esta prática me traz? estou me sentindo mais leve? minha mente está mais serena? Caso alguma resposta a estas perguntas for afirmativa porque não se dar este chance?

    A prática da correção intencional da respiração sempre que tiver tempo, quer seja por 15 segundos, 2 minutos ou 1 vez a cada hora fará com que a pessoa fique mais centrada, serena e produza melhor seja qual for a sua atividade.

    Para quem não leu o post da respiração abdominal repetirei aqui. Procure ficar numa postura em que sua coluna fique ereta, ou, alternativamente, faça deitado. Caso faça numa cadeira, é importante que seus pés possam encostar no chão e que tenha um apoio apropriado para a coluna para que não fique numa postura curvada. Se a cadeira não oferecer um encosto apropriado, sente-se mais na ponta da cadeira e mantenha a coluna ereta. Imagine um fio imaginário no alto de sua cabeça que o liga ao Céu. Isso fará com que sua coluna se alongue e fique ereta. Inspirando pelo nariz, amplie o abdomen, lentamente, de forma relaxada. Segure por dois ou três segundos. Expire pelo nariz ou pela boca se for mais confortável, contraindo o abdomen, soltando o ar aos poucos e bem devagar. Repita por 15 segundos , 2 minutos até 5 minutos. Não force a respiração, pois a tensão restringe o fluxo do Qi. Respeite seus limites e evolua progressivamente.

                                       Sérgio Pinheiro Paffer.

    ©Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou integral    do texto sem o consentimento do autor.


     Foto: Reprodução.

    Bibliografia consultada: A Promessa de Cura do Qi. Roger Jahnke.

     EditoraCultrix.

    Chi Kung (Qi Gong) para a saúde e a vitalidade. Wong Kiew

    Kit. Editora Pensamento.

    O Caminho da Energia. Mestre Lam Kam Chuen. Editora

    Manole.

    Automassagem e Medicina Chinesa . Marcos Freire

    Júnior. Editora Mauad.

.