Celebração.

Hoje faz um ano que este blog começou. Foi um grande desafio para mim, pois não tinha experiência neste tipo de atividade. No começo tive muitas dúvidas, inseguranças, como toda nova atividade que, ao longo do tempo, foram sendo equacionadas.

    Acredito que o objetivo que me levou a isto tem sido alcançado, na medida do possível, mesmo com as limitações que tenho, como qualquer ser humano. Vejo que o saldo de tudo tem sido muito positivo para mim e para os leitores que tem me dado a honra de lerem os posts, contribuído com comentários que enriquecem ainda mais o texto, e me norteando para que faça a cada dia um trabalho melhor. Agradeço também aos amigos do Facebook que compartilham os posts com seus amigos.

   Desta rica interação apareceram colegas da área de Terapias Integrativas que até contribuíram nos posts sobre Terapia Floral e Feng Shui. Duas profissionais renomadas em suas respectivas áreas de atuação que muito me honraram com sua valorosa contribuição, Rosangela Bittar e Claudia Secassi. Também não poderia deixar de citar os leitores que participaram nos comentários sendo da área ou interessados neste tema do blog.

   Sempre li todos os comentários e, graças a Deus, em sua praticamente totalidade, foram respeitosos e coerentes com os posts. Isso me estimula a continuar e procurar a melhorar a cada dia. E esse aprendizado, como tudo na vida, é um processo contínuo, nunca para. Nunca paramos de aprender.

    Sou da opinião que os profissionais de Terapias Integrativas são além de terapeutas, educadores. Pois temos acesso a conhecimentos, experiências que nos enriquecem como profissionais e como pessoas. E quis com esse blog, passar um pouco do que sei. Mas, sempre tendo a consciência de que não sou dono da verdade. Pois cada um tem a sua verdade e a sua opinião. E todas as opiniões, críticas construtivas são aqui respeitadas.

    Pra mim, o acesso ao conhecimento da existência das Terapias Integrativas, suas possibilidades e limitações, é um direito de todos. A cada dia que passa, a Medicina oficial, e a moderna Medicina Integrativa (título de um futuro post) reconhecem a eficácia destas terapias, apesar das resistências naturais a tudo o que desafia o velho paradigma cartesiano.

   Pesquisas feitas com os rigores e a metodologia científica (experimentação e observação) atestam a eficácia das Terapias Integrativas no seu poder de prevenção e tratamento, diminuição de estresse, harmonia do emocional,etc.

  Há muitas pessoas a agradecer nesta empreitada a que me lancei, e se esqueci alguém, peço minhas desculpas. Mas gostaria de destacar a ajuda inestimável da querida amiga Ana Saad que me ensinou quase tudo deste universo e sua parceria na luta pela tolerância, ao colega Luis Felipe que deu valiosas dicas da plataforma wordpress.com, à amiga Lídia Lievore pelo incentivo de sempre. Meu muito obrigado a todos estes amigos e parceiros.

    Agradeço ao Universo, a Deus, por ter me propiciado o acesso a essas ferramentas de harmonização energética maravilhosas e pelas pessoas sérias e amorosas que me guiaram neste caminho, como Marcos Freire Júnior, meu mestre de automassagem chinesa e Conceição Nascimento , minha mestre de Reiki.

  Estes conhecimentos destas terapias vão além da questão saúde. A proposta dos mesmos é mudar a nossa ótica sobre nós mesmos e sobre a vida. E podem acreditar, nós mudamos. Melhoramos não apenas nossa energia, mas também a nossa força interior.Como diz o escritor Pietro Ubaldi ” a dor abranda o golpe quando encontra um coração encouraçado de paz”. Meu muito obrigado a todos.

                                 Sérgio Pinheiro Paffer.

 © Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total deste texto sem autorização do autor. É livre o compartilhamento desde que citada a fonte.

  Fotos: Reprodução.

Anúncios

Envelhecer

idosa1

   Este post surgiu de um comentário sobre um post que uma colega minha e que já colaborou aqui no blog, Rosangela Bittar compartilhou no Facebook sobre os benefícios da Terapia Floral no processo de envelhecimento. Deste comentário surgiu a inspiração para elaborar esse post, que creio eu, seja algo que todos iremos nos debruçar um dia: o processo de envelhecer, como lidar com o mesmo, a morte e como nossa cultura ocidental tão focada no culto da juventude e das emoções efêmeras (geralmente com um grande custo para nossa saúde que repercute numa idade mais avançada, quando o corpo já foi tão agredido com hábitos de vida errôneos, resultando numa velhice sem saúde).

   Na cultura ocidental não somos preparados para envelhecer, para o morrer, que são fatos naturais e inevitáveis da vida. Como resultado da superficialidade e imediatismo, dessa pressa louca em que vivemos, esqueçemos que um dia estaremos nesta situação.

   Há um culto desenfreado pela aparência, em detrimento da essência, da juventude a qualquer custo, com pessoas fazendo dietas loucas, plásticas para se moldarem a uma beleza padrão inalcançável aos mortais comuns. Precisamos nos preparar para o envelhecimento, para a morte, porque eles fazem parte da vida.

  As culturas orientais e indígenas têm uma relação muito mais tranquila com esses aspectos da vida. E por isso ,encaram e lidam com os mesmos com mais naturalidade. Com efeito, nestas culturas citadas, os idosos são respeitados.  Eles representam a sabedoria, a maturidade e são consultados na tomada de decisões da tribo, da sociedade. Precisamos respeitar os idosos, pois um dia, faremos parte deste contingente.Toda fase da vida é rica e sábia em si mesma.

  Estar velho não significa estar condenado à doença, a uma vida infeliz. Esta é uma crença e vem muito da cultura da idolatria do novo, da juventude. E deste modelo de saúde onde há pouco investimento numa medicina preventiva. Não é incomum encontrarmos centenários em tribos indígenas (principalmente as que tiveram menos contato com os homens brancos) e nos países asiáticos, onde há uma consciência da importância do cuidado com a saúde desde a criança até os mais idosos. Nos parques da China, era muito comum as pessoas começaram o seu dia praticando artes marciais, e exercícios de saúde como o Tai Chi Chuan, e Qi Gong. Além disso, a dieta destes povos é menos gordurosa, há o hábito de consumo de chás, prática de meditação, fatores estes que contribuíram em muito para que a população em geral, atingisse a velhice com saúde, lucidez e qualidade de vida. A importação do estilo de vida ocidental face ao grande desenvolvimento da China está fazendo com que o povo deste país esteja se “ocidentalizando”, incorporando hábitos de vida menos saudáveis, aderindo ao fast-food e portanto, adoecendo.

  A juventude é ótima, mas não é tudo. É possível também ter uma velhice de qualidade, podemos fazer por onde e neste contexto, a terapia floral, uma dieta mais saudável, prática moderada de exercícios podem fazer a diferença. Junto com a postura individual de cada pessoa pela responzabilização pela própria saúde. Uma parcela da sociedade só pensa no aqui e agora, não pensa no amanhã e acha que “viver a vida”é encher a cara e comer, ir pra balada. Mas a vida é muito mais. Somos RESPONSÁVEIS pela nossa saúde. Somos o que comemos, bebemos, pensamos e sentimos.Tudo isto está na nossa esfera de poder. Se não de todo, pelo menos em parte. A cada momento fazemos ESCOLHAS e são elas que definem o nosso PRESENTE e, por consequência, o nosso FUTURO. Podemos fazer de tudo, desde que com moderação e respeito ao nosso corpo e mente. Moderação e equilíbrio trazem saúde.

 Agindo com equilíbrio, os efeitos do tempo, que, invariavelmente chegarão a todos nós podem ser minimizados através da administração do estresse e adoção de hábitos de vida saudáveis.

 Podemos fazer a diferença pra melhor na nossa vida e na do mundo que nos rodeia. Na realidade, não há tal separação. Que cuidemos dos nossos idosos, familiares ou não. Pois todos merecemos respeito e AMOR. Abraços.

                                                                     Sérgio Paffer

                                            ©Todos os direitos reservados.

                                         Proibida a reprodução do texto sem autorização

                                         do autor. Permitido o compartilhamento desde que

                                         citada a fonte.

 

..

Terapia Floral

     Apresento agora aos amigos e amigas leitores este excelente texto escrito por Rosangela Vecchi Bittar sobre a Terapia Floral.Um dos objetivos do blog é dar acesso às pessoas a informações de credibilidade sobre as diversas Terapias Integrativas cuja eficácia tem sido comprovadas ao longo do tempo.

    E sobre a Terapia Floral,eu posso dar meu testemunho pessoal,uma vez que a mesma faz parte da abordagem multidisciplinar que utilizo pra tratar das minhas questões psíquicas.E tenho colhido da Terapia Floral,junto com a Homeopatia,excelentes frutos.Agradeço a Rosangela por sua generosidade em compartilhar conosco esse seu texto bastante esclarecedor e lhe desejo tudo de bom nesta vida.

   Desejo a todos uma boa leitura e peço que leiam não só com a mente aberta,mas com o coração aberto,pois ele é uma grande bússola pra nos guiar.Um grande abraço para todos.

florais de bach

Rosangela Vecchi Bittar 22 de julho de 2011 05:33

A Terapia Floral como Instrumento Terapêutico
Por Rosangela Vecchi Bittar
A Terapia Floral é uma prática terapêutica desenvolvida há 79 anos pelo médico inglês especialista em bacteriologia, saúde pública, patologia, imunologia, Dr. Edward Bach.
Para Bach, antes de apresentarmos o processo de adoecimento no corpo físico, apresentamos desequilíbrio nos nossos pensamentos, nas emoções e na alma. Nos atuais estudos já se admite o valor do equilíbrio emocional para o restabelecimento da saúde. Quem está feliz, equilibrado, não adoece.
E a Terapia com Essências Florais vem como instrumento terapêutico que auxilia a humanidade a enfrentar seus desafios. É um método natural, sem aditivos químicos, que pode ser usado por qualquer idade, em qualquer situação, alivia o sofrimento emocional, e pode ser aliada a outros tratamentos. As essências florais nos ajudam a nos tornar responsáveis pela nossa existência não nos considerando vítimas de nosso passado, condenados a suportar para sempre sofrimentos resultantes de condicionamento, crenças e traumas. Os desafios que se apresentam como oportunidades de aprendizado e desenvolvimento de qualidades interiores.
A primeira essência floral foi criada em 1928, e pertence ao Sistema Bach e é chamada Mimulus cujo nome botânico Mimulus guttatus. É uma flor de cor amarela brilhante, irradia luz, através de suas cinco pétalas. È uma essência que pertence ao grupo do medo, ela em sua polaridade positiva desenvolve coragem para enfrentar os desafios ao longo da vida. O medo é uma emoção muito presente no dias de hoje. Pode emergir como medo de ficar doente, medo de morrer, medo de ser assaltado, medo de enfrentar a vida, medo de prestar vestibular.
O medo é uma emoção que de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa pertence ao meridiano compreendido pelos Rins e as glândulas supra-renais que contribuem para a purificação do sangue e para a regulação de todos os líquidos do corpo. Relaciona-se diretamente com a energia sexual e problemas genitais, apetite sexual, medo, insegurança, determinação. Portanto, quem tem medo desequilibrado possivelmente a nível físico terá problemas na região lombar, problema no aparelho reprodutor e retenção de líquidos; além de apresentar a nível emocional dificuldade de enfrentar desafios, falta de determinação, dificuldade de concretizar seus projetos, insegurança.
Cuidando do medo, você por ressonância estará cuidando de outras questões de sua vida.
Você pode utilizar as essências florais sob a forma oral que é como gotas sub-linguais, direcionando a cremes corporais, aliando a outros métodos como à aromaterapia, incorporando a óleos de massagem, a forma de sprays ambientais e corporais, etc.
Enfim, é só buscar um terapeuta qualificado que o oriente e auxilie nesta jornada em busca de qualidade de vida. O medo só o tema do artigo de hoje. O leque que abrange a Terapia Floral é enorme, atualmente no Mundo temos vários sistemas florais que atuam nas várias questões de vida: seja emoções primárias, existenciais, espirituais.
Podemos tratar pânico, depressão, stress, problemas emocionais variados, problemas de sono, estudo, foco, traumas e muito mais, cuidando do emocional evitaremos a somatização de doenças. Uma pessoa tranqüila, equilibrada, com a auto-estima fortalecida se apresentará ao mundo de forma plena e portanto, será mais bela.
Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta especialista pela Universidade Federal de Pernambuco
Pesquisadora – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta – Cromoterapeuta – Terapeuta Floral com trabalhos em Psiconcologia, Alzheimer e Obesidade.
Atendimento on line por skype rosangelaflorais e
E-mail rosangela.bittar@globo.com
Contato: (81)8843-0584 e 8130-5882
Rua Padre Bernardino Pessoa, 633 Boa Viagem –Recife – PE

Crédito das imagens:Reprodução.