A montanha

Desde a antiguidade que o Homem olha para o céu e contempla nas noites límpidas o vasto Universo do qual faz parte.

Vários motivos até o dia de hoje levaram  muitos aventureiros, sábios, moradores e habitantes de regiões montanhosas a empreenderem viagens, a se arriscarem em jornadas a fim de alcançar lugares mais altos. Onde pela localização, o céu ficava mais perto, e as estrelas brilhavam ainda mais.

Podemos comparar a jornada da vida como também um caminho em busca da jornada do peregrino, em que cada um, irá escalar uma montanha, terá de afastar pedras no caminho, seguir firme e com foco no destino almejado e assim ganhar uma bela recompensa pela linda paisagem estrelada ao final de sua busca.

E neste momento, o céu estará mais perto do Homem. Através da sua caminhada pela terra, superando os obstáculos, chegará num ponto em que verá mais e melhor. Na escuridão da noite a luz das estrelas servirá de guia e o céu estará não só no espaço exterior. Mas também no coração do buscador.

Lindo vídeo feito na Espanha por TSO Photography, com linda música de Ludovico Einaudi – “Nuvole bianche”.

Anúncios

As muitas faces do amor.

imagesimages (1)download

  Acho que o sentimento mais nobre e a força mais poderosa desse Universo seja o amor. É algo muito complexo falar do mesmo, mas vou tentar fazer algumas considerações.

Vemos na sociedade várias formas de expressão desse sentimento. Existe o amor pela família, pelos amigos, pelo trabalho, pelos animais, pelas ideias, pela arte, enfim, uma lista extensa.

O ser humano, na busca de tentar melhorar o mundo em que vive, ou, por um  ideal que o mova dedica-se a uma causa. Há os que se dedicam a cuidar das crianças órfãs, abandonadas; os que cuidam do bem estar dos idosos; os ativistas da causa animal e do meio ambiente, entre tantas outras motivações válidas e necessárias.

Na diversidade dos sentimentos e diferenças entre todos, às vezes surgem conflitos. Os que se dedicam a cuidar das pessoas carentes, por exemplo, podem dizer que é um absurdo cuidar de animais abandonados, quando há tantos seres humanos passando necessidade.

Da mesma forma, os que se dedicam à causa animal podem argumentar devido ao seu grande amor e talvez devido a algumas ou muitas decepções com as pessoas, que o ser humano não vale a pena. E por assim vão se desenvolvendo as razões e os motivos de cada um.

O amor é algo muito rico e como expressão humana, ele reflete o que cada indivíduo traz dentro de si. A diversidade, a diferença no sentir, no expressar faz parte da natureza humana.

Tal como vemos na natureza  em flores, plantas,  há cores, texturas, aromas, numa diversidade infinita, assim também é o ser humano. Todas essas causas são importantes, todos merecem ser amados. Então o amor, como tantos outros sentimentos não tem um padrão, um dever ser.

Ele simplesmente é. E aquilo que toca o coração de uma pessoa pode não tocar o de outra. Acho que cabe a cada um entrar em contato com o próprio coração e ver o que lhe move e ir atrás dessa direção interior.

Um animal pode transformar a vida de uma pessoa. Uma criança pode transformar a vida de uma pessoa, ajudar um idoso pode transformar a vida de uma pessoa. Mas nem todos sentem o mesmo e buscam as mesmas coisas.  E isto é a riqueza com a qual a natureza dotou cada um com um dom e um objeto de seu afeto. A tolerância para com quem pensa diferente é um bom caminho para uma convivência mais harmônica.

Que possamos exercer nossos afetos e doar o nosso amor generosamente, pois o planeta está necessitando muito. E talvez começar a perceber a grandiosidade deste sentimento no sorriso de uma criança, num animal de quem cuidamos ou num indivíduo idoso seja o começo de uma semente muito boa que gerará um grande fruto em nós: a paz.

Sérgio  Pinheiro Paffer.

©Todos os direitos reservados.

Imagens: Reprodução.

A luz do ártico.

Este lindo vídeo foi feito na Noruega, no Ártico, no arquipélago de  Lofoten. Desde que vi este vídeo no Facebook  dois elementos nele capturam minha atenção: a fotografia deslumbrante e a música maravilhosa.

Fiquei conhecendo assim o trabalho de dois grandes profissionais de cujo trabalho me tornei grande admirador. TSO Photography(www.facebook.com/TSOPhotography) e Marika TaKeuchi ( https://www.facebook.com/MarikaTakeuchiMusic?fref=ts), respectivamente, o autor das imagens e a compositora da linda música que acompanha este trabalho.

Que possamos contemplar a riqueza deste planeta do qual fazemos parte e que nos conectemos com a natureza. Ela pode nos curar, pois também fazemos parte dela.

Mudanças sociais.

pomba
    Diante de muitos fatos do dia a dia observamos situações de injustiça, descaso de autoridades para com a população. Frente a estas situações o que poderia ser feito para realizar uma mudança para que a sociedade seja mais justa, digna e respeitosa para todos?
   Penso eu que sejam necessárias várias reformas, mas sobretudo uma reforma interior. Porque a forma como as pessoas se relacionam com o seu semelhante é um reflexo da forma como elas se relacionam consigo mesmas. Muitos se deixam levar pelo ódio devido às agressões sofridas e terminam perpetuando um ciclo de agressões que não tem fim, que pode começar com uma agressão consigo mesmos e, posteriormente, com os outros.
  A grande revolução do momento é a mudança de consciência, é fazer a opção pelo amor, pela paz, pela tolerância. Isso não quer dizer como talvez pensem alguns que ser pacífico e amoroso signifique ser um alienado. Ao contrário. Quando estamos em paz, conectados com nós mesmos é possível ver as situações sobre o prisma da calma, e isto muda tudo. A calma traz clareza e foco.
  Porque o caos só pode gerar mais caos. O ódio não poderá dissolver o ódio. Somente o amor pode dissolver o ódio, assim como somente a Luz pode anular as trevas e o conhecimento pode eliminar ou diminuir a ignorância.
  A mudança começa a partir de nós. Se acreditarmos que a justiça pode se  materializar, de alguma maneira, o Universo corresponderá. Sabemos que não há “vítimas”, mas, se estamos neste plano um dia poderemos também passar por situações assim. E a solidariedade tem uma força poderosa. Mas que a força que nos mova não seja o rancor pelas ofensas que nós ou nossos entes queridos tivermos sofrido, mas sim que a força que nos mova seja o AMOR pela justiça, respeito e dignidade. Todos nós fazemos a sociedade. Se quisermos melhorá-la, acredito, humildemente, respeitando as demais opiniões, que a tomada de consciência que somos seres não separados e evitar pensamentos como “não é problema meu”, “o mundo não presta mesmo”, irá ajudar. Vamos acreditar sim que o mundo pode ser melhor e denunciar as injustiças, não movidos pelo ódio, mas pelo amor ao bem comum. Penso que levar ao grande público o acesso a ferramentas simples, mas extremamente poderosas para mudança interior seja uma forma de desatar os nós individuais e sociais. Assim sendo, a disseminação de uma cultura de paz e de práticas integrativas como a meditação, o Yoga, a automassagem chinesa, o Reiki e muitas outras,possa ajudar a dar este pulo do gato neste dias tão conflituosos. Melhorando o indivíduo, melhora-se a sociedade, que é um espelho do mesmo.
  Afinal, somos filhos e filhas de um mesmo Pai, não importa se você o chama Alá, Deus, Tupan, o Todo, a essência é a mesma. Se pensarmos que o sofrimento de um é o sofrimento de todos e que o sofrimento de todos é o sofrimento de um, exercer a compaixão será algo natural e seremos pessoas melhores e faremos o mundo melhor.
                                                        Sérgio Paffer.
                                             ©Todos os direitos reservados.
                                         Proibida a reprodução do texto sem
                                          autorização do autor. Permitido o com
                                        compartilhamento desde que citada a fonte.
                                                  Imagens: Reprodução.